Dia...

Dia...
O sol que resplandece.
Que afasta do sono de Morfeu.

Olho para o horizonte o me honro com o milagre que testemunho.
Por toda parte, a engrenagem humana, se inicia.
Bom dia!

As ruas vazias, se enchem com corações pulsando.
Olhares trocados.
Desejos reprimidos.

O inicio.
O fim.
De tudo, todos, que procuram seu objetivo.

Tolos?
Inteligentes?
Soberbos?

Humanos...
Falhos..
Consertados, arrumados, recuperados.

O sol castigante.
Céu...
Inferno.

A corrida sem fim.
Objetivos mal traçados.
Fracassos.

Vitórias...
A multidão.
Luta, desenfreada.

Dia sem fim...
Dia que termina...
Para mais um dia sem fim.

Dia...
O sol que resplandece.
Que afasta do sono de Morfeu.

Postagens mais visitadas deste blog

Sexo ou amor, tudo junto e misturado?!

Imprudência..

A parede, o martelo a vida, não e sim...