Perdão...

Era tarde, a chuva caia forte, em meu rosto, a procura de um momento de paz..
Já não me importava de me molhar...
Eu era aquele momento...

Em meu ser sempre os mesmos conflitos...
A sempre procura de algo..
Ou alguém...

As tempestades que então sou criador..
São as mesmas que vou ultrapassar..
Então caio em meus próprios julgamentos...

Me julgo pelos meus erros...
Sou meu próprio inimigo..
Que destino?!

Então o Senhor que nunca me abandonou..
Me toca com tua luz...
Me desfaço em prantos...

Existe o Senhor!!!
Meus pecados podem ser perdoados!!!
Então ganho o meu perdão...
Mudo meu destino... Que destino!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Sexo ou amor, tudo junto e misturado?!

A parede, o martelo a vida, não e sim...

Tiradentes-Hoje é dia dele- E ele ainda paga pensão...